Dona Jalila prefere ler a antiga Bíblia com lupa e ver outra pessoa ganhar um exemplar da palavra de Deus

Com a invasão do Estado Islâmico no Iraque, a maioria dos cidadãos fugiram deixando tudo que tinham para trás. Muitas pessoas saíram de suas casas levando apenas a roupa do corpo, e o que deixaram, foi destruído.

Dona Jalila, uma senhora de 75 anos, foi uma das poucas pessoas que teve tempo de escolher os poucos pertences que levaria consigo. Ela contou que antes de sair, ficou diante de sua estante de livros e escolheu levar consigo a sua Bíblia. Sem saber se um dia voltaria para lá, ela compartilhou que pediu ao Senhor que protegesse seu lar enquanto saía.

Durante seu deslocamento pelo país, a cristã fazia a leitura diária das Escritura, e compartilhava os versículos com as pessoas que estavam no mesmo abrigo que ela. Com a difculdade de se ter um exemplar da Bíblia em territórios como Iraque, muitos não tinham como acompanhar a leitura, mas, de acordo com Jalila, eles ouviam atentamente a Palavra de Deus que lhes dava esperança em meio a tanta incerteza e conflitos.

Após a partida dos rebeldes do território, Jalila e outras pessoas puderam retornar aos seus lares.

Missão Portas Abertas local, garantiu que todos que participavam da leitura da Palavra com a cristã recebessem exemplares da Bíblia, inclusive as crianças. A Organização informou que quis presentear a seguidora de Jesus com uma nova, mas ela preferiu que fosse dada a alguém que ainda não tinha uma.

Dona Jalila utiliza uma lupa para conseguir enxergar as letras miúdas da Bíblia, e não deixar de se alimentar diariamente por reconhecer o valor do livro que tem nas mãos. “A Bíblia é o alimento da alma. É a coisa mais importante da minha vida”, testemunha ela.


Redação, Pastor Daaber Santos, da RÁDIO AD BELEM

Com informações Portas Abertas / CPAD News