Novas negociações entre a Russia e a Ucrânia ocorrem nesta segunda-feira (14), confirmou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, segundo a agência de notícias RIA. As conversas, desta vez, serão realizadas por vídeo.

A quarta rodada de conversas entre os dois países se concentrará em alcançar um cessar-fogo, na retirada de tropas russas e a garantias de segurança para a Ucrânia, disse um dos negociadores ucranianos, Mykhailo Podolyak.

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podoliak, confirmou a informação por meio de uma publicação neste domingo (13).

“Novamente. As negociações são ininterruptas no formato de videoconferências, enquanto os grupos de trabalho continuam em funcionamento. Um grande número de questões requer atenção constante. Na segunda-feira, 14 de março, será realizada uma nova sessão de negociação para resumir os resultados preliminares…”, publicou o conselheiro.

Pelo menos duas pessoa morreram e três ficaram feridas depois que um projétil atingiu um prédio residencial em Kiev na manhã desta segunda, informou o serviço de emergências da Ucrânia. Quinze pessoas foram resgatadas e 63 tiveram que ser evacuadas do edifício após o ataque.

Também na capital ucraniana, a fábrica de aviões Antonov foi bombardeada por forças russas.

A Rússia pediu ajuda militar à China na Ucrânia, incluindo drones, disse um alto funcionário do governo dos Estados Unidos neste domingo (13).


O conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse à CNN que a China fornecer apoio à Rússia é uma “preocupação”. “Comunicamos a Pequim que não vamos esperar e permitir que nenhum país compense a Rússia por suas perdas com as sanções econômicas”, disse Sullivan.

Ele deve se encontrar com seu colega chinês Yang Jiechi em Roma nesta segunda-feira (14).


RÁDIO AD BELEM 

97,9 Fm 

@radioadbelem

@adbelemnews

@jornaladbelem 


#radioadbelem #guerra #mundo #ucrania #usa #russia #economia